Humanização do parto

Realizado o primeiro parto domiciliar assistido no Piauí

O Estado dá mais um avanço na disseminação da cultura do parto natural e humanizado, rompendo com a tradição do modelo de parto cesariano, que o coloca no cenário dos ranks de maior índice de realização de cesarianas do país.

Compartilho importante matéria sobre o assunto.

Realizado em Teresina o primeiro parto domiciliar assistido do Piaui

"Foi um momento transformador, nunca mais vou ser a mesma". É com essas palavras que Taisa Magalhães define o nascimento do seu primeiro filho, Téo. Ela foi a primeira mulher no Piauí a optar pelo parto domiciliar planejado com assistência, quando todo o procedimento é realizado em um ambiente doméstico, com a presença de familiares.

Resolução ANS: Muito barulho por muito pouco

Há tempos o Brasil ostenta um título que causa perplexidade além mar. Somos o país com a maior taxa de cesarianas do mundo. Tal fato poderia ser somente um reflexo da escolha de mulheres em um contexto em que ganham espaço éticas e estéticas voltadas para a tecnologia. Mas é muito mais complexo do que isso.

Peregrinação de gestantes na rede de atenção.

Trabalhei na atenção básica de um município no estado de Goiás por 2 anos. E nesse tempo vivenciei muitas historias tristes, engraças com finais de felizes e sem final feliz, mas as que misturavam todas as sensações possíveis eram as das gestações.....

A alegria do resultado positivo para gravidez, das mulheres que a muito tempo vinham tentando ser mamães ..... a tristeza das mulheres, jovens ou adultas, que não queriam ser mamães...... O amadurecimento de quase todas elas, aceitando esta nova fase de suas vidas e assumindo o compromisso de cuidarem da saúde delas e dos bebês que estavam gerando. A audiência nas consultas de pré- natal, e outros serviços que a unidade de saúde oferecia à elas era digna de elogios.

A atenção à uma saúde humanizada às gestantes

 

 

 

Olá pessoal, 

Trago a vocês um vídeo que mostra a experiência de um dos hospitais regionais daqui do Distrito Federal. Muito interessante para conhecermos a grandiosidade que uma rede de atenção à saúde tem no auxílio à gestação, parto e puerpério seguros, sem que a mãe peregrine e tenha um atendimento humanizado. 

Espero que gostem! 

 

 

 

I Seminário: Parto normal é parto feliz

Compartilho:

Hoje e amanhã (5 e 6) está sendo realizado no auditório do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Ministro Petrônio Portella - Teresina, o "I Seminário Parto Normal é Parto Feliz", o objetivo é discutir aspectos da humanização durante o ciclo gravídico puerperal e com o recém-nascido.

A programação do Seminário conta com Conferências, mesas redondas, exibições de filme sobre o tema, lançamento e apresentação de Livros e autores, debate e visita ao Centro Parto Normal (CPN/MDER).

Mulheres recorrem à rede pública para ter parto normal

Preocupadas com o alto índice de partos cesarianos na rede privada, usuárias dos planos privados de saúde buscam o SUS como alternativa para a garantia de parto normal. Saiba mais lendo o texto.

 

Em busca de um procedimento mais humanizado na hora do parto, com menos intervenções, mulheres têm recorrido à rede pública de saúde.

Preocupadas com o alto índice de cesarianas na rede privada (84%) e incapazes de contratar uma equipe de saúde completa, elas têm optado por hospitais de referência em saúde maternoinfantil.

Esse é o caso de professora de matemática Camille Ramalho, 33 anos, que deu à luz no Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda, no centro do Rio.

Evangelina Rosa abre Centro de Parto Normal

Na quinta-feira (18) será aberto na Maternidade Dona Evangelina Rosa, da rede pública estadual, em Teresina, o Centro de Parto Normal intra-hospitalar, possibilitando o direito à gestante de parir de forma natural.

O espaço dispõe de 5 apartamentos com uma mini UTI em cada um, e atenderá mulheres com baixa e ou com nenhuma complexidade, garantindo um parto e nascimento humanizado, com protagonismo da parturiente. Um atendimento 100% SUS.

"Um lugar especial para o casal grávido receber seu bebê", informa a Psicóloga Clara Nolêto.

27 e 28/11: transmissão on line do II Forum sobre violência contra a mulher: Múltiplos atores

Nos dias 27 e 28 de novembro de 2014, a Rede HumanizaSUS (RHS) fará a transmissão on line, do II Fórum sobre Violência Contra a Mulher, realizado em Campinas, no Centro de Convênções da Unicamp.

A transmissão será realizada na sala de eventos da RHS, pelo link:

http://www.redehumanizasus.net/13180-sala-de-eventos-rhs

O II Fórum é uma realização que envolve instituições de ensino, movimentos sociais, instituições assistenciais e núcleos de estudo, contribuindo a partir de diferentes perspectivas para a reflexão e a transformação do cenário de violência contra as mulheres. A programação, está imperdível! Confira a baixo.

Para inscrições e maiores informações acesse: 

http://www.gr.unicamp.br/penses/II-forum_mulheres/home.html

Marcha pela humanização do parto

Teresina se prepara para sediar a Marcha pela Humanizado do Parto. O evento acontecerá no dia 29 de novembro, e tem como objetivo sensibilizar as mulheres e a sociedade como um todo para a importância do parto natural.

A marcha será realizada no horário das 16h30, partindo da Ponte Estaiada, até a Poticabana, e contará com o apoio do Ministério da Saúde, e de diversas entidades da esfera pública e privada.

"É um movimento a favor da vida". Informa Clara Nolêto, apoiadora da Rede Cegonha no estado do Piaui, um programa do Ministério da Saúde para reduzir as taxas de mortalidade materna e infantil.

Divulgar conteúdo