Política Nacional de Humanização

Coletivo Nacional da PNH se reúne em Brasília-DF para discutir novos arranjos

Realizado na quinta-feira (3), em Brasília-DF, o encontro do Coletivo Nacional, da Política Nacional de Humanização junto à Secretaria de Atenção à Saúde (PNH/SAS), teve como poposta a discussão da nova direcionalidade da PNH, sendo voltada à Estratégia de Apoio às Regiões de Saúde e à integração de políticas e áreas do Ministério da Saúde (MS). Um convite para refletir sobre os pressupostos da Política, com vistas a pactuar estratégias, arranjos e eixos de atuação da Humanização no que tange a interface com:

- O plano de trabalho dos Apoiadores Descentralizados e Referências Estaduais para o apoio, com foco nas regiões de saúde e RAS, articulando-o às demandas que diferentes serviços nos territórios têm feito à PNH;

PNH como política de governo: fim ou mudança?

 

Iniciou-se nos últimos dias um debate nesta Rede em torno da afirmação de que a PNH acabou como "política de governo" a partir de dois posts:

1) Repúdio ao fim da PNH enquanto politica de governo (Maria de Jesus de Assis Ribeiro, 01/08/2015)

2) Sobre o fim da PNH enquanto politica de governo (Cleusa Pavan, 09/08/2015)

Política Nacional de Humanização compõe novo arranjo de apoio do Ministério da Saúde às regiões de saúde

Criada em 2003, a Política Nacional de Humanização (PNH), tem investido no Apoio como método para a implementação de suas diretrizes e dispositivos, produzindo outros modos de relação do Ministério da Saúde (MS) com os territórios, por meio da ativação de coletivos de trabalhadores, gestores e usuários do SUS. Durante esses 12 anos, a PNH formou milhares de apoiadores em todo o território nacional, produzindo conhecimentos e desenvolvendo tecnologias para a sustentação de uma política transversal.

Política Nacional de Humanização repercute Gestão Compartilhada em Revista de Manguinhos/Fiocruz

A 30 ª edição da Revista de Manguinhos traz uma matéria sobre gestão compartilhada, uma das diretrizes da Política Nacional de Humanização(PNH), a abordagem é feita a partir do modelo de gestão adotado no Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) que segue a metodologia e dispositivos da PNH.

No site da Fiocruz é possível acessar a matéria e todos os conteúdos da edição na íntegra.

No SUS também tem saúde indígena

O Sintonia SUS desta semana dá continuidade ao tema saúde indígena que foi abordado no programa anterior.

Saiba tudo sobre a atuação das Equipes Multidisciplinares de Saúde que reduziu a mortalidade infantil e a desnutrição nas aldeias indígenas do Mato Grosso do Sul (MS).

Conheça a iniciativa da Política Nacional de Humanização (PNH) para combater a falta de acesso das populações aldeadas aos SUS.

Os comentários são do consultor da PNH, Carlos Rivorêdo, e a entrevista é com pediatra em Dourados, Zelik Trajber.

Roda de conversa discute o papel do SUS no sistema prisional

Na última quarta-feira (12) foi realizada uma oficina de trabalho da Política Nacional de Humanização (PNH/MS) com o Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, da Secretaria de Atenção à Saúde (DAPES/SAS/MS) para avançar na construção de projetos de saúde pública com a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP) dentro do projeto internacional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

PNH conta com mais um apoiador na região nordeste

Altair Santos do Lira, nasceu em Salvador (BA), primeira capital do país. Tem 47 anos, é casado, pai de três filhos e trabalha na área da saúde pública há 15 anos.


Atualmente é um dos apoiadores da Política Nacional de Humanização, do Ministério da Saúde (PNH/MS). Lira é formado em Ciências Sociais, com ênfase em Antropologia da Saúde pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e, atualmente, é mestrando em Saúde Coletiva, na mesma instituição.

Antropólogo reforça equipe da PNH em Brasília

No último dia 20, Gabriel Mesquita passou a compor a equipe do Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização, do Ministério da Saúde (PNH/MS). Gabriel tem 29 anos e nasceu na capital federal.


"Estou muito feliz por entrar nessa roda! A PNH, tanto por suas diretrizes quanto pela equipe envolvida no território e dentro do Ministério, é um espaço privilegiado para participar dessa construção coletiva de fazer saúde", conta Mesquita. 

Humanização alça voo em Luanda na África

A Política Nacional de Humanização(PNH), realiza essa semana visita a Luanda na África, o objetivo é formar pontes de humanização no país que durante muito tempo sofreu com a guerra e hoje vive um tempo de reconstrução.

A PNH é representada pela coordenadora adjunta, Cathana Oliveira, que desembarcou ontem(21), entre as atividades do cronograma, foi realizada visita ao Hospital Josina Machel. Além disso, serão feitos encontros no Ministério da Saúde do país, visita a Escola Profissional Técnicos de Saúde, palestra voltada para alunos, professores e gestores da saúde e rodas de conversa com gestores da saúde local.

PNH é convidada especial em programação que comemora os 25 anos do Hospital Universitário de Maringá

Iniciado ontem, o Seminário: "A humanização no processo de produção do conhecimento e XVIII Semana de Medicina de Maringá, com a conferência Humanização e Gestão", conta com a presença do coordenador da Política Nacional de Humanização (PNH), Fábio Luiz Alves, da coordenadora da PNH na região sul, Carine Nied e da apoiadora da PNH, Eliane Benkendorf.

Promovido pelo Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), Departamento de Medicina e Centro Acadêmico de Medicina (Camem), os eventos celebram os 25 anos do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM).

Divulgar conteúdo