Trabalho em Saúde, como valorar?

Primary tabs


12votos

Trabalho em Saúde, como valorar?

Georgia Amorim is offline
Tags: 
GSCUnB

  O trabalho é uma das atividades humanas que pode produzir coisas materiais e imateriais. No início da história humana elas eram trocadas por outras coisas, mas a medida que essas relações foram evoluindo o trabalho passou a ser trocado por dinheiro, gerando alguns dilemas: qual o preço do trabalho? Como definir qual trabalho vale mais?

  Trabalhar passou  a ser o meio de se conseguir dinheiro para comprar coisas, fazendo com que as pessoas se transformassem em maquinas, as relações de troca perderam o calor humano, viraram apenas números.

  Mas o trabalho, principalmente na área da saúde, é mais do que uma atividade remunerada, trabalhar em saúde envolve entrega dedicação, se colocar no lugar do outro. Despertar o lado humano tanto de quem cuida como de quem é cuidado não é uma tarefa fácil, envolve mudança de valores e pensamentos, pois a troco que se esta realizando diz respeito a vida em sua plenitude. Tornando a gestão em saúde mais que um ato administrativo, uma arte de harmonizar necessidades, valores e seres humanos.

 7 COMENTÁRIOS

Rosimeire Valeriano is offline

Boa noite Georgia, muito instigante e verdadeiro o seu texto, pois digo que trabalhar na saúde transcede todas as de trabalho, porque as práticas do cotidiano em saúde lidamos com as necessidades e dor dos usuários, e isto faz a difere o trabalho na saúde dos outros o que torna este facinante e desafiador.

Rosimeire Valeriano is offline

Boa noite Georgia, muito instigante e verdadeiro o seu texto, pois digo que trabalhar na saúde transcede todas as de trabalho, porque as práticas do cotidiano em saúde lidamos com as necessidades e dor dos usuários, e isto faz a difere o trabalho na saúde dos outros o que torna este facinante e desafiador.

marcelagois is offline

Boa noite Gege, concordo plenamente, trabalhar na área da saúde é bastante complexo porque não envolve apenas um processo de trabalho e de administração, mas envolve uma série de valores, e nós temos que proporcionar sempre as melhores condições para os usuários. 

Loyanne is offline

Concordo contigo. Temos essa responsabilidade (primeiro como usuários e depois como futuros profissionais da gestão) de buscar essa mudança em nós e poder auxiliar nossos futuros companheiros a adquirir esta mudança, potencializando o viver em geral. Acredito não ser uma tarefa fácil, já que o dia-a-dia e as suas correrias parecem muito nos pressionar, fazendo com que tomemos rumos diferentes; mas tenho para mim que não é impossível. A RHS, para mim, é uma prova disso....

Acho que teremos belos trabalhos pela frente :)

 

Beijocas,

Loy.

LuaDias is offline

Boa noite, Gegê.

Quando eu li o seu texto minha mente viajou para o "fazer" gestão no trabalho em saúde. Como conseguir fazer o trabalhador ter a percepção de que ele é fundamenta para a efetividade e eficácia do SUS? Como conseguir que os trabalhadores não sejam vistos apenas como recursos humanos? O que fazer para o trabalho ser de fato um processo de troca, intercâmbio de criatividade? Como estimular a Co-participação e co-responsabilização? Essas são algumas das minha inquietações enquanto futura gestora. 

 

Abraços!

 

 

MARCOS SILVA is offline

Georgia Amorim,boa noite.

 muito interessantes os conceitos de trabalho,complementando.

Processo de trabalho em saúde’ diz respeito à dimensão microscópica do cotidiano do trabalho em saúde, ou seja, à prática dos trabalhadores/ profissionais de saúde inseridos no dia-a-dia da produção e consumo de serviços de saúde.

Marcelo Dias is offline

CONCORDO com as colocações dos colegas, além do processo de trabalho, acredito que o gestor precise atuar também na atenção e educação, incluindo trabalhador, usuário e gestor.

Últimos posts promovidos


Maria Luiza Carrilho Sardenberg is offline
6votos

Acompanhamento das Violências no Estado de São Paulo: Notificação Intersetorial da Violência

 

 

 

Governo do Estado de São Paulo

Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania

CRAVI – Centro de Referência e Apoio à Vítima

 

 

 

Oficina em 24 de Fevereiro de 2017, Sexta-Feira, das 14h às 16h 

Plenária 10 do Fórum Criminal da Barra Funda 

 

 

“Acompanhamento das Violências no Estado de São Paulo: 

Notificação Intersetorial da Violência”

Últimos posts comentados


Raphael Henrique Travia is offline
0votos

CiNECAPS: O lado bom da vida na UTFPr Câmpus Guarapuava

#comunidade Hoje pela manhã (24/02/2017) recebemos no Câmpus Guarapuava a visita da equipe do CAPS II, para realizar uma matinê com exibição do filme: O lado bom da vida para os usuários da Unidade.