Trabalho em Saúde, como valorar?

Primary tabs


12votos

Trabalho em Saúde, como valorar?

Georgia Amorim is offline
Tags: 
GSCUnB

  O trabalho é uma das atividades humanas que pode produzir coisas materiais e imateriais. No início da história humana elas eram trocadas por outras coisas, mas a medida que essas relações foram evoluindo o trabalho passou a ser trocado por dinheiro, gerando alguns dilemas: qual o preço do trabalho? Como definir qual trabalho vale mais?

  Trabalhar passou  a ser o meio de se conseguir dinheiro para comprar coisas, fazendo com que as pessoas se transformassem em maquinas, as relações de troca perderam o calor humano, viraram apenas números.

  Mas o trabalho, principalmente na área da saúde, é mais do que uma atividade remunerada, trabalhar em saúde envolve entrega dedicação, se colocar no lugar do outro. Despertar o lado humano tanto de quem cuida como de quem é cuidado não é uma tarefa fácil, envolve mudança de valores e pensamentos, pois a troco que se esta realizando diz respeito a vida em sua plenitude. Tornando a gestão em saúde mais que um ato administrativo, uma arte de harmonizar necessidades, valores e seres humanos.

 7 COMENTÁRIOS

Rosimeire Valeriano is offline

Boa noite Georgia, muito instigante e verdadeiro o seu texto, pois digo que trabalhar na saúde transcede todas as de trabalho, porque as práticas do cotidiano em saúde lidamos com as necessidades e dor dos usuários, e isto faz a difere o trabalho na saúde dos outros o que torna este facinante e desafiador.

Rosimeire Valeriano is offline

Boa noite Georgia, muito instigante e verdadeiro o seu texto, pois digo que trabalhar na saúde transcede todas as de trabalho, porque as práticas do cotidiano em saúde lidamos com as necessidades e dor dos usuários, e isto faz a difere o trabalho na saúde dos outros o que torna este facinante e desafiador.

marcelagois is offline

Boa noite Gege, concordo plenamente, trabalhar na área da saúde é bastante complexo porque não envolve apenas um processo de trabalho e de administração, mas envolve uma série de valores, e nós temos que proporcionar sempre as melhores condições para os usuários. 

Loyanne is offline

Concordo contigo. Temos essa responsabilidade (primeiro como usuários e depois como futuros profissionais da gestão) de buscar essa mudança em nós e poder auxiliar nossos futuros companheiros a adquirir esta mudança, potencializando o viver em geral. Acredito não ser uma tarefa fácil, já que o dia-a-dia e as suas correrias parecem muito nos pressionar, fazendo com que tomemos rumos diferentes; mas tenho para mim que não é impossível. A RHS, para mim, é uma prova disso....

Acho que teremos belos trabalhos pela frente :)

 

Beijocas,

Loy.

LuaDias is offline

Boa noite, Gegê.

Quando eu li o seu texto minha mente viajou para o "fazer" gestão no trabalho em saúde. Como conseguir fazer o trabalhador ter a percepção de que ele é fundamenta para a efetividade e eficácia do SUS? Como conseguir que os trabalhadores não sejam vistos apenas como recursos humanos? O que fazer para o trabalho ser de fato um processo de troca, intercâmbio de criatividade? Como estimular a Co-participação e co-responsabilização? Essas são algumas das minha inquietações enquanto futura gestora. 

 

Abraços!

 

 

MARCOS SILVA is offline

Georgia Amorim,boa noite.

 muito interessantes os conceitos de trabalho,complementando.

Processo de trabalho em saúde’ diz respeito à dimensão microscópica do cotidiano do trabalho em saúde, ou seja, à prática dos trabalhadores/ profissionais de saúde inseridos no dia-a-dia da produção e consumo de serviços de saúde.

Marcelo Dias is offline

CONCORDO com as colocações dos colegas, além do processo de trabalho, acredito que o gestor precise atuar também na atenção e educação, incluindo trabalhador, usuário e gestor.

Últimos posts promovidos


deboraligieri is offline
5votos

Pré-Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde em São Paulo nos dias 16 e 17/02

Olá! Convidamos todos e todas para a reunião de articulação da Pré-Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde no dia 30 de janeiro de 2017, às 9:30h no Instituto de Saúde, Rua Santo Antonio, 590, Bela Vista, São Paulo/SP.

Últimos posts comentados


miguel angelo maia is offline
5votos

O QUE NOS CABE? O APOCALIPSE COMO ESPETÁCULO?

Em agosto de 2016 , Pablo Dias Fortes lançou um post na RHS (http://www.redehumanizasus.net/95029-o-que-nos-cabe) que, pelo vigor de uma certa convocatória, bem parecia ser algo como um desafio Ubuntu, também lançado por ele, ao qual vários na rede responderam.

Enfim, como ninguém respondeu a enigmatica questão do Pablo, volto agora com ela, meses depois, após ter visto as mais esdrúxulas coisas acontecendo mundo afora e, particularmente em nosso próprio país, que me lançaram em uma reflexão sobre a crueza deste nosso tempo sem nenhuma delicadeza.