CGPNH lança projeto de Qualificação das portas de entrada do SUS

Primary tabs


12votos

CGPNH lança projeto de Qualificação das portas de entrada do SUS

Política Nacional de Humanização do SUS is offline

 

A Coordenação Geral da Política Nacional de Humanização – CGPNH, lançou nas últimas semanas, de 4 a 12 de maio, o projeto de “Qualificação das Práticas de Cuidado a partir das portas de entrada do SUS com base na Política Nacional de Humanização da Atenção e da Gestão do SUS”. O mesmo terá a vigência para os anos de 2017 e 2018 e tem como objetivo a qualificação do acesso e das práticas de cuidado por meio da implantação/implementação da diretriz Acolhimento da PNH nos serviços de saúde, conforme definição em cada estado. Para o lançamento, a coordenação, através da atual Coordenadora, Maíra Botelho Alves, juntamente com os consultores técnicos da área, realizaram videoconferências com representantes dos estados, divididos por macrorregiões do país, para a apresentação do Projeto.

Para operacionalização, o estado deverá aderir por meio do Termo de Cooperação Técnica se comprometendo a constituir um Grupo Executivo Local – GEE e indicar o campo de atuação do projeto que poderá ser um serviço, uma unidade, uma região de saúde. Outra orientação da área é que este processo seja coordenado nos estados pelo Coordenador Estadual de Humanização. O prazo para adesão dos estados será até o dia 6 de junho. Na sequência está previsto uma oficina para apresentação e alinhamento do projeto com os representantes dos estados que será realizada em Brasília. Depois disso, será realizado uma oficina nos estados contratualizados para a elaboração do plano de trabalho local e implementação/implantação do Projeto. 

CRONOGRAMA DO PROJETO

Datas

Etapas

04 a 12 de maio - Nordeste

Vídeoconferência Lançamento do Projeto

09 de maio – Sul e CO

11 de maio - Norte

12 de maio - Sudeste

Dia 16/05

Envio do Termo de Cooperação Técnica para os Estados e do Link FormSUS

Até dia 06 de junho

O Estado deverá encaminhar :

1.    Link FormSUS preenchido, E ANEXADO O Termo de Cooperação assinado;

2.    GEE constituído;

3.    Indicação do campo de atuação;

4.    Indicação responsável da PNH no Estado.

27 e 28 de junho (data a ser confirmada)

Oficina para apresentação do Projeto, início do Plano de Trabalho com as Coordenações/ representantes de humanização dos estados que aderirem ao Projeto de Qualificação das Portas de entrada do SUS.

 

Definição do cronograma de oficinas por estado contratualizado.

À partir de 18 de julho

Início das oficinas loco regionais

 

 

CONSULTORES TÉCNICOS POR ESTADO - CGPNH

Macrorregião

Estados

Responsável

 

Nordeste

Maranhão, Pernambuco e Piauí

Ailana Rodrigues Lira

Paraíba

Hiojuma Figueiredo de Morais Monteiro

Alagoas e Rio Grande do Norte

Vanessa Rosa Bastos da Silva

Bahia, Ceará e Sergipe

Simone Regine Eineck Alcantara

 

Norte

Pará e Tocantins

Carine Bianca Ferreira Nied

Acre e Rondônia

Diego Pinto Santos

Amapá, Amazonas e Roraima

Paulo Morais

Sudeste

Rio de Janeiro

Vanessa Rosa Bastos da Silva

Minas Gerais

Hiojuma Figueiredo de Morais Monteiro

Espírito Santo e São Paulo

Élida Maria Rodrigues de Moraes

Sul

Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Rafael Dall Alba

Centro Oeste

Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Estela Maura Padilha

Distrito Federal e  Goiás

Janaína Rodrigues Cardoso

 

 0 COMENTÁRIOS

Últimos posts promovidos


Emilia Alves de Sousa is offline
8votos

Projeto: "Enquanto o Doutor não Vem"

 

Hoje (23) deu-se inicio no ambulatório do HILP a implantação do “Projeto Enquanto o Doutor não Vem”. Trata-se de uma iniciativa que tem como público alvo os usuários do ambulatório do Hospital Infantil Lucídio Portella, com o objetivo de otimizar o tempo de espera no atendimento ambulatorial, através de ações informativas e interativas, buscando ampliar o conhecimento, a troca de saberes e o nível de satisfação entre esses sujeitos.

Últimos posts comentados


Harete Vianna Moreno is offline
2votos

Cracolândia é a pedra-ponta do iceberg flutuando no mar-vida.

A Cracolândia não é um espaço geográfico, é uma concentração de pessoas em situação de rua, nem sempre viciadas em crack, pois muitas são alcoolistas. Excluídas de todos os espaços, reúnem-se, protegem-se e consomem-se em adoecimentos.