A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO DENTISTA NO HOSPITAL: AMPLIANDO O CUIDADO, INTEGRALIZANDO, HUMANIZANDO E QUEBRANDO MITOS

Primary tabs


8votos

A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO DENTISTA NO HOSPITAL: AMPLIANDO O CUIDADO, INTEGRALIZANDO, HUMANIZANDO E QUEBRANDO MITOS

Cristine Nobre Leite is offline

 

 

 

O texto abaixo foi extraído do artigo publicado na revista médica internacional Journal of Community Medicine & Health Education, 2017, volume 07, número 1, páginas 1 a 7 pelo            Prof Dr Alexandre Franco Miranda, CRO DF 6711, Brasília-DF, Disponível em:

https://www.omicsonline.org/open-access/the-dental-surgeons-in-the-hospital-and-their-professional-areas-in-brazilhospitalization-units-surgical-centers-and-intensive-car-2161-0711-1000505.php?aid=86074

     A Odontologia assume uma importância nas ações preventivas, eliminação de processos inflamatórios, infecciosos e de sintomatologia dolorosa que possam contribuir para prejuízos aos pacientes internados, além de associações com as condições sistêmicas no ambiente hospitalar, superando as barreiras e preconceitos dos envolvidos com esse específico tipo de serviço em saúde.

     A Odontologia hospitalar pode ser definida como uma prática que visa os cuidados das alterações bucais que exigem procedimentos de equipes interdisciplinaresdisciplinares, atuação com os profissionais da saúde envolvidos, familiares e abordando o paciente de forma integral.

     O cuidado com a saúde em âmbito hospitalar exige o trabalho em equipe interdisciplinar, fato que demanda a inserção da prática odontológica nesse ambiente de trabalho onde as responsabilidades são compartilhadas entre médicos, cirurgiões-dentistas e toda equipe hospitalar.

     A não realização de condutas mínimas de intervenção odontológica preventiva pode levar a complicações graves e comprometimentos sistêmicos, afetando diretamente na recuperação do paciente hospitalizado e da sua qualidade de vida, a destacar pacientes cardiopatas que serão submetidos a trocas de válvulas cardíacas, os quais necessitam de ações odontológicas direcionadas à adequação do meio bucal para que o mesmo não seja acometido pela endocardite bacteriana.

     A legislação existente da atuação do cirurgião-dentista no ambiente hospitalar está vigente no próprio Código de Ética Odontológica publicado pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) em 2012, em que o profissional capacitado pode internar e assistir os pacientes hospitalizados nos sistemas público e privado, respeitando sempre as normas vigentes e organização de cada hospital e setor. A integração do cirurgião-dentista no sistema hospitalar é uma necessidade para a melhoria da saúde geral do paciente, além da avaliação global do indivíduo que necessita de cuidados especiais. A regulamentação oficial da habilitação em odontologia hospitalar, bem como a regulamentação de cursos, foi publicada pelo Conselho Federal de Odontologia em novembro de 2015, enfatizando as diretrizes e competências do cirurgião-dentista que atua no hospital.

      A prática odontológica no hospital requer um preparo profissional não somente nos aspectos relacionados aos cuidados com a cavidade bucal, mas também na melhoria do desempenho do compromisso de assistência integral e humanização no atendimento, a partir de ações que busquem o bem estar bio-psico-social  e qualidade de vida do paciente.

 

 

 4 COMENTÁRIOS

Maria Luiza Carrilho Sardenberg is offline

querida Cristine,

Sempre trazendo questões que dão relêvo às práticas de humanização. A intervenção na saúde bucal dos pacientes internados nem sempre é praticada em todos os hospitais e aqui comparece em teu post um alerta para a saúde integral.

bj

 

Cristine Nobre Leite is offline

Querida Iza,

Essa realidade do CD em hospitais deveria já está sendo  respeitada por todos (públicos e privados). É uma garantia de tratamento integral.

Muito grata pela tua fala.

Abraços,

 

Cristine

Emilia Alves de Sousa is offline

Oi Cristine,

É muito gratificante ver o seu compromisso com a qualidade de saúde bucal da comunidade que atende. Sabemos o quanto é importante o cuidado odontológico na integralidade da atenção em saúde, e da dificuldade de acesso a esse tratamento. Dificuldade pela oferta de serviços que é incompatível com o volume de demandas, e pela qualidade dos serviços que, em algumas unidades, nem sempre corresponde às expectativas do tratamento desejado pelo usuário. Nesse cenário, o atendimento com um olhar humanizado é fundamental para a superação desses  velhos desafios.  E você é uma grande inspiração!

AbraSUS!

Emília

Cristine Nobre Leite is offline

Emília,

Bem que eu gostaria de inspirar e talvez colorir um pouco esse cenário hospitalar.

Anda muito aquém do que a gente espera em atuação do Cirurgião-dentista.

Gratidão minha querida!

AbraSUS,

 

Cristine

Últimos posts promovidos


Emilia Alves de Sousa is offline
6votos

Projeto: "Enquanto o Doutor não Vem"

 

Hoje (23) deu-se inicio no ambulatório do HILP a implantação do “Projeto Enquanto o Doutor não Vem”. Trata-se de uma iniciativa que tem como público alvo os usuários do ambulatório do Hospital Infantil Lucídio Portella, com o objetivo de otimizar o tempo de espera no atendimento ambulatorial, através de ações informativas e interativas, buscando ampliar o conhecimento, a troca de saberes e o nível de satisfação entre esses sujeitos.

Últimos posts comentados


Fátima Couto is offline
0votos

A vida volta a sorrir...

Chica foi mais uma das muitas moradoras dos hospitais psiquiátricos brasileiros. Sua genética e história de vida lhes foram desfavoráveis e não deram a oportunidade de viver como ela merecia. Desde 08 de maio de 1984 morava no Hospital Dr. João Machado e por lá permaneceu até maio de 2016. Foram 32 anos, muito mais do que tenho de vida, vividos entres as paredes institucionais. Desses, aproximadamente 25 anos foram passados em enfermarias rotativas caracterizadas pela impossibilidade de ter um lugar para chamar de seu.