Alimentação saudável e direitos da mulher são alguns dos temas da programação da VideoSaúde em janeiro

Primary tabs


5votos

Alimentação saudável e direitos da mulher são alguns dos temas da programação da VideoSaúde em janeiro

Graca Portela is offline

Em janeiro, o programa VideoSaúde segue na sessão de reprises de filmes que foram ao ar em 2016. Serão exibidos três títulos do Selo Fiocruz Vídeo, “Mudando o mundo” que leva a uma viagem científica, “Parir é natural”, ressaltando os direitos da mulher sobre seu corpo e “Crack, repensar”, um documentário premiado que traz várias perspectivas do mundo das drogas. Além desses, assista também a animação “Super Plunf”, com dicas de alimentação saudável paras as crianças, a “Série Cerratinga” falando sobre o sustento de famílias do Cerrado e da Caatinga e “A cidade”, a história de uma cidade inventada. Em março, a programação inédita da VideoSaúde está de volta, todas as segundas, às 22h30, no Canal Saúde.

Veja no site do Icict a programação de janeiro da VideoSaúde Distribuidora. Para assistir os vídeos, sintonize no Canal Saúde,TV digital 2.4 Rio e Brasília, Tv digital 3.4 São Paulo e online www.canal.fiocruz.br

O programa VideoSaúde também é exibido em Curitiba na UFPR-TV (NET canal 15 | VivoTV canal 187), em Florianópolis na TV Floripa (NET canal 4) e em Vitória e Vila Velha na TV Ufes (NET canal 13).

Os horários também estão disponíveis no site do Icict

 

 0 COMENTÁRIOS

Últimos posts promovidos


deboraligieri is offline
5votos

Pré-Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde em São Paulo nos dias 16 e 17/02

Olá! Convidamos todos e todas para a reunião de articulação da Pré-Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde no dia 30 de janeiro de 2017, às 9:30h no Instituto de Saúde, Rua Santo Antonio, 590, Bela Vista, São Paulo/SP.

Últimos posts comentados


miguel angelo maia is offline
5votos

O QUE NOS CABE? O APOCALIPSE COMO ESPETÁCULO?

Em agosto de 2016 , Pablo Dias Fortes lançou um post na RHS (http://www.redehumanizasus.net/95029-o-que-nos-cabe) que, pelo vigor de uma certa convocatória, bem parecia ser algo como um desafio Ubuntu, também lançado por ele, ao qual vários na rede responderam.

Enfim, como ninguém respondeu a enigmatica questão do Pablo, volto agora com ela, meses depois, após ter visto as mais esdrúxulas coisas acontecendo mundo afora e, particularmente em nosso próprio país, que me lançaram em uma reflexão sobre a crueza deste nosso tempo sem nenhuma delicadeza.