FOLDER: ACOLHIMENTO NO SUS

Primary tabs


7votos

FOLDER: ACOLHIMENTO NO SUS

Jessica Amorim Vieira is offline

 

 

 

A ideia de criar um folder com informações sobre o acolhimento teve o objetivo de mostrar a importância dessa prática para os usuários e também funcionários de saúde. É um processo que se caracteriza em atitudes e interações no ambiente dos serviços de saúde. O acolhimento pode colaborar para a melhoria das práticas da atenção e deve ser realizado em todos os níveis de atendimento percorrido pelo usuário, pois propicia um vínculo entre usuário e profissional e cria-se mais segurança por meio dos pacientes, fortalecendo o sistema e o processo saúde-doença.

É necessário o estímulo para o desenvolvimento de ações que envolvem o trabalho em equipe, a co-gestão e a integralidade da ação, levando mais em consideração o usuário com a sua necessidade, viabilizar o cuidado completo e dar atenção ao indivíduo antes de enxergar somente a doença.  

Pensando nas dimensões do acolhimento e em alguns aspectos que são a escuta qualificada, o diálogo, postura e reorganização do serviço de saúde, podemos refletir sobre o macro e o micro. Nas dimensões diálogo e postura que exigem atitude humanizada dos profissionais, no sentido de escutar e entender as demandas dos usuários, se estabelece o vínculo entre os pacientes e os profissionais, assim gerando uma relação de confiança que facilita a adesão ao tratamento, além disso, esta dimensão também tange às relações entre a equipe, que se tornam democráticas, estimulando a participação dos profissionais e gerando melhorias por meio de propostas coletivas.

Nessa relação de acolhimento, sendo uma atitude e técnica entre a equipe multiprofissional há abertura para troca de saberes, buscando articular conhecimentos para construção de novas soluções para as demandas emergentes. Na dimensão reorganização do serviço que expressa a organização interna dos sistemas e da política de atenção à saúde, essa gestão estratégica de ações e pessoas deve resultar em um canal efetivo de comunicação e compreensão da mensagem transmitida, em que os profissionais após elaborarem a partir das demandas o conjunto de soluções, possa resultar em mudanças significativas de aprimoramento dos serviços e de motivação.

 
AnexoTamanho
Image icon foldeer.jpg228.57 KB

 2 COMENTÁRIOS

Emilia Alves de Sousa is offline

Oi Jéssica,

Muito legal a sua análise sobre o acolhimento, enfatizando essas importantes dimensões para produzir novos modos de gerir e novos modos de cuidar em saúde. Valeu!

Compartilho uma postagem produzida aqui na Rede que traz vários conteúdos sobre o acolhimento que pode ampliar o debate sobre o tema.

http://www.redehumanizasus.net/90050-acolhimento-vivificacao-da-producao...

AbraSUS!

Emília

José Carlos Aquino De Campos Velho is offline

Gostei de seu folder, Jessica. Creio que acolhimento é essencial para a prática médica, em quaisquer espaços onde ela se dê. E humanização passa pelo cuidado com cada ser humano, particularmente aquele que, fragilizado, busca os serviços de saúde. Sobretudo no serviço público de saúde. Se tiver oportunidade, leia o post em nosso site que fala do conceito da Medicina sem Pressa. Acredito que tem relação com sua proposta. http://slowmedicine.com.br/essencial-conceito/

Últimos posts promovidos


deboraligieri is offline
5votos

Pré-Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde em São Paulo nos dias 16 e 17/02

Olá! Convidamos todos e todas para a reunião de articulação da Pré-Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde no dia 30 de janeiro de 2017, às 9:30h no Instituto de Saúde, Rua Santo Antonio, 590, Bela Vista, São Paulo/SP.

Últimos posts comentados


miguel angelo maia is offline
5votos

O QUE NOS CABE? O APOCALIPSE COMO ESPETÁCULO?

Em agosto de 2016 , Pablo Dias Fortes lançou um post na RHS (http://www.redehumanizasus.net/95029-o-que-nos-cabe) que, pelo vigor de uma certa convocatória, bem parecia ser algo como um desafio Ubuntu, também lançado por ele, ao qual vários na rede responderam.

Enfim, como ninguém respondeu a enigmatica questão do Pablo, volto agora com ela, meses depois, após ter visto as mais esdrúxulas coisas acontecendo mundo afora e, particularmente em nosso próprio país, que me lançaram em uma reflexão sobre a crueza deste nosso tempo sem nenhuma delicadeza.