Cogestão no Sistema Único de Saúde

Primary tabs


5votos

Cogestão no Sistema Único de Saúde

Wando Francisco de Andrade Júnior is offline

O Sistema Único de Saúde (SUS) tem como princípio a participação social, de forma a democratizar a gestão da saúde. Para garantir que aconteça, de fato, a participação da comunidade, existe a lei de nº 8.142 de Dezembro de 1990, que explica sobre a composição dos Conselhos de Saúde (municipal, estadual e nacional). A estrutura de formação deles se faz da seguinte maneira:

  • 50% composto por conselheiros (25% gestores e 25% profissionais);
  • 50% formado por pessoas usuárias do SUS.

De acordo com a Lei, temos também espaços planejados para a participação social, que são as Conferências Nacionais de Saúde, nas quais são levadas questões previamente escolhidas e pautadas nos conselhos municipais e estaduais. É muito importante que a comunidade esteja participando ativamente desses espaços, pois funciona como uma ponte onde as demandas sociais podem ser levadas para discussão, o que proporciona uma tomada de decisão teoricamente mais qualificada.

 

 2 COMENTÁRIOS

deboraligieri is offline

Olá, Wando.

De fato, a participação social é uma ferramenta de democratização do SUS, e de aproximação dos usuários, trabalhadores e gestores entre si para a tomada de decisões e para a produção comunitária de saúde. Os conselhos e conferências de saúde são os âmbitos de controle social representativo e institucional. Há também outras formas de participação e controle social exercidas de forma direta (a partir do princípio republicano constitucional de que "Todo poder emana do povo, que o exerce através de representantes eleitos ou diretamente" presente no § único, do artigo 1o, da Constituição Federal). A Rede HumanizaSUS, assim como outras redes sociais, é um espaço que pode ser utilizado para o exercício do controle social. Toda vez que alguém faz um post discutindo questões pertinentes ao SUS, está exercendo controle social através da cidadania direta (http://www.redehumanizasus.net/89585-a-participacao-social-no-sus-enquanto-diretriz-constitucional).

Que tal essa ideia? Onde mais você identifica o controle social, para além de (ou junto com) Conselhos e Conferências de Saúde?

Abraços,

Débora

Emilia Alves de Sousa is offline

Oi Vando,

Fomentar a cogestão no cuidado em saúde torna-se um imperativo para a produção de mudanças nos processos de trabalho. Em tese a cogestão favorece a inclusão de novos sujeitos nos processos decisórios, fortalecendo a participação e o compromisso de coresponsabilidade nas práticas de saúde. 

A Política Nacional de Saúde prevê vários dispositivos para a implementação da cogestão nos serviços de saúde. Um deles é o colegiado gestor que estimula a problematização dos problemas,  em busca de soluções coletivas, ampliando o protagonismo dos atores  envolvidos na produção de saúde, e melhorando a qualidade dos serviços.

Compartilho aqui algumas postagens que ampliam o debate sobre a cogestão:

http://www.redehumanizasus.net/9533-gestao-colegiada-no-hospital-sofia-f...

http://www.redehumanizasus.net/85459-gestao-participativa-e-cogestao-o-q...

http://www.redehumanizasus.net/12376-co-gestao-e-participacao-coletiva-desafios-para-uma-gestao-colegiada-no-hilp

AbraSUS

Emília

 

 

Últimos posts promovidos


Layse Veloso de A. Santos is offline
5votos

“Das estradas esburacadas de barro...” Uma roda de conversa sobre Educação permanente com alunos de psicologia.

Este post descreve a realização da nossa primeira roda de conversa com os alunos de psicologia do CESMAC de duas diferentes ênfases de estágio específico, educação e saúde. Post dedicado a atividade realizada para a disciplina Humanização na Saúde, ofertada pelo professor Sérgio Aragaki no mestrado profissional da FAMED/UFAL. Mas, antes de falarmos sobre a roda, é importante uma ressalva introdutória.

Últimos posts comentados