FERNÃO CAPELO GAIVOTA - Filme e Livro: Liberdade,Conhecer o Outro, Afetação

Versão para impressãoSend by emailPDF version

 Romance de Richard Bach - 1970.

Filme para quem gosta de ver o movimento. Livro para quem gosta das palavras e imaginar. Como os movimentos que fazemos afeta os demais. Uma história de liberdade, ... de como se pode conhecer o outro e a si mesmo.

 

Sinopse: "Fernão Capelo Gaivota é uma ave que não se contenta em voar apenas para comer. Ele tem prazer em voar e esforça-se em aprender tudo sobre voo. Por ser diferente do bando, é expulso. Com excelente trilha sonora de Neil Diamond e magnífica fotografia, o filme é uma parábola. Faz uma analogia entre o homem e a gaivota, no sentido de mostrar as dificuldades de superação dos limites, do encontro com a liberdade verdadeira, pautada no amor e na compreensão do outro".

Quem não viu ou leu* ... vale a pena conferir!

(*ler, imaginar, quer liberdade maior?)

 

 

 

Porque "toda criação é singular" (Deleuze & Guattari).

 

 

Comentários [6]

Magnífico... "Remete ao

Magnífico...

"Remete ao fazer o que DEVEMOS somente, ou o que podemos... A direfença da PLENITUDE do viver, e as restrições do não posso... Valeu  muito para refletir..."

abraços

SER...

" O SER MIGRANTE " (referido por David Lapoujade?!)

Quanta convocação...

Estamos nos esforçando, PNH!!

Que belas imagens e trilha sonora, além do personagem que mantém sua autonomia e protagonismo compondo com, migrando...

 

 CMH - São Sepé - RS

Eu também me emociono sempre!

Adri!

Plena segunda-feira, na minha sala, chuva e frio, pela primeira vez vi este ambulatório quase vazio? Provavelmente a chuva, numa primavera que chegou e a gente não viu? Senti falta das pessoas, do burburinho, das gentes e da gente... Qdo fiz este post em SP e tu comentaste que "sentou e chorou", eu não imaginava... e olhando os vídeos de Fernão, gaivotas somos neste emocionar! Enredamos as linhas com as palavras, quanta força de existir... E, ora, veja, lendo teu artigo sobre o CMH, eu é que sento e choro, vou me juntar a Fernão... ao bando... e revelar que processo lindo estás construindo!

Um beijo da irmã, colega e amiga...

Lu

HU!!!!!

LINDOOOO!!!!!

Muitos são os nossos movimentos...

Assim como Fernão Capelo Gaivota, estamos sempre partindo para o novo, velho ou atual desconhecido.

Pessoas que buscam reconher-se nas diferenças...

                                 ...compor com outros...

                      ou simplesmente apostam na mudança...

A história desta gaivota é muito atual... conheço algumas...

  CMH - São Sepé - RS

 

Bela Lembrança!

Nossa LUciane!! Voltei para minha adolescência. Dois filmes me tocaram muito nessa época. "Irmão Sol, Irmã Lua" e, o outro "Fernão Capelo Gaivota". Belo flme para se discutir tantas coisas, sem contar o sentido da época, nos anos de chumbo quand expressar qualquer forma de diferença era algo muito perigoso. O visual é intenso  belo. A história tocante...enfim...vale realmente ser visto e revisto. Deixo abaio a letra de "Be", tema do filme. Bj do Erasmo

 

BE

Lost
On a painted sky
Where the clouds are hung
For the poet's eye
You may find him
If you may find him

There
On a distant shore
By the wings of dreams
Through an open door
You may know him
If you may

Be
As a page that aches for a word
Which speaks on a theme that is timeless
And the one God will make for your day
Sing
As a song in search of a voice that is silent
And the Sun God will make for your way

And we dance
To a whispered voice
Overheard by the soul
Undertook by the heart
And you may know it
If you may know it

While the sand
Would become the stone
Which begat the spark
Turned to living bone
Holy, Holy
Sanctus, sanctus

Be
As a page that aches for a word
Which speaks on a theme that is timeless
And the one God will make for your day
Sing
As a song in search of a voice that is silent
And the one God will make for your way

 

 

 

 

SIM! COMO NÃO LEMBRAR DE FERNÃO?

Quando vi este filme já tinha lido o livro, não consigo dizer qual o melhor, tenho uma queda pelos dois e pelas duas coisas... eu já tinha uns 20 e poucos na época! Amor a primeira vista e na época eu já me metia a ler livros de filosofia na Faculdade de Letras/Inglês, meu predileto: Mundo de Sofia... Os filósofos todos. Enquanto minhas colegas corriam pro bar tomar lanche, eu perdia as pernas correndo pra biblioteca e escolhia meus companheiros de jornada para os fins de semana.  E Fernão Capelo Gaivota caiu na minha mão por acaso. Não teve como... já simpatizei com a sinopse e me apaixonei viajando na leitura... O filme, não perdi a oportunidade, ou melhor, fiz ela acontecer - movimentos. Fui em uma livraria/locadora  dos "estudantes" e fiz a locação em VCR. Agora já tem em DVD, então, vamos ver de novo??? Adolescer de novo??? E a música, nem se fala é linda, e na voz do Neil Diamond, arrepia. Que legal esse momento retrô-tão-atual?

Erasmo, PRA TI, COM CARINHO:

Beijos querido,

Luciane