Semana Nacional de Humanizacao

Versão para impressãoSend by emailPDF version

As atividades da Semana tem como foco três eixos :

Eixo1 - Participação dos Usuários no SUS;
Eixo 2- Gestão e Humanização;
Eixo 3- Trabalho e Humanização.

Possíveis atividades para os municípios e serviços de saúde:debates;

  • Apresentação de Vídeos;
  • Atividades acadêmicas de ensino, pesquisa e/ou extensão;
  • Atividades artísticas e culturais;
  • Apresentação de Vídeos;
  • Atividades de cinema, audiovisual, rádio, e/ou TV;
  • Atividades via internet e redes sociais virtuais;
  • Exposição de Fotografias;
  • Exposição de Pôsteres;
  • Fóruns;
  • manifestações e mobilizações;
  • Mostra de experiências;
  • Plenárias;
  • Rodas de conversa;
  • Tenda HumanizaSUS;
  • Videoconferências;
  • E outras, conforme a realidade e cultura local.

 

Eixo 1: Participação dos usuários no SUS


01. Participação cidadã na formulação de políticas de saúde: estratégias de participação dos usuários nas redes temáticas
02. Atenção à saúde nas urgências e emergências no Brasil – a RUE e a diretriz acolhimento.
03. A Rede de Atenção à Pessoas com Deficiência e sua interface com os movimentos sociais;
04. Luta Antimanicomial, Reforma Psiquiátrica: interfaces com a Rede de Atenção Psicossocial no Brasil
05. Os desafios e necessidades da saúde indígena na visão de povos indígenas
06. Atenção às doenças crônicas: clinica compartilhada na perspectiva do usuário
07. Educação popular em saúde: contribuições para o SUS
08. Humanização e produção de conhecimento, formação e pesquisa na perspectiva dos usuários
09. Movimentos sociais no cotidiano da produção de saúde
10. Direitos dos Usuários no SUS
11. Participação do usuário na atenção básica
12. Ouvidoria como subsídio para planejamento, monitoramento e avaliação das políticas de saúde
13. Desafios da Equidade em saúde no SUS;
14. Controle Social e os desafios atuais no SUS;
15. O modelo de parto e nascimento no Brasil – os fóruns perinatais na Rede Cegonha
16. Boas práticas na atenção ao parto e nascimento na perspectiva de usuárias do SUS
17. Saúde nas prisões – o que pode o SUS nesses cenários?
18. Participação do usuário na atenção hospitalar
19. As parteiras e a Rede Cegonha: interfaces e desafios

 

Eixo 2: Gestão e humanização


1. Política de Humanização e gestão democrática – diretriz cogestão
2. A Política Nacional de Humanização e a construção de redes
3. Apoio institucional e democratização da gestão no SUS – elementos conceituais e metodológicos
4. Diretrizes e dispositivos da PNH para apoio a gestão no SUS
5. Articulação interfederativa no SUS
6. Desafios da regionalização no SUS
7. Apoio integrado e transversalizaçao da relação interfederativa
8. Judicialização da saúde
9. Financiamento no SUS
10. Estratégias metodológicas para a ação dos apoiadores nos espaços de gestão e atenção do SUS
11. Humanização na gestão hospitalar
12. Desafios na mudança de modelo de atenção e gestão no Parto e Nascimento – a Rede Cegonha;
13. Desafios na articulação da gestão de sistemas locais e regionais de saúde – a Rede de Atenção às Urgências
14. Desafios da transformação das práticas hospitalares – o SOS emergências
15. Desafios da gestão interfederativa – a Saúde Indígena;
16. Desafios da Humanização da Atenção e da Gestão no Sistema Prisional Brasileiro
17. Gestão do trabalho de apoiadores: inovações e experiências no SUS
18. Desafios da reforma psiquiátrica no Brasil sob a ótica da gestão interfederativa

 

Eixo 3: Trabalho e humanização


01. Valorização do trabalho e do trabalhador
02. Trabalho imaterial no campo da saúde
03. Sentidos do trabalho em saúde
04. Interface controle social e relações de trabalho no SUS
05. O trabalho em saúde nas urgências e emergências do SUS
06. Apoio institucional e democratização das relações de trabalho no SUS
07. Humanização e transversalização nas áreas estratégicas de Atenção
08. Interiorização dos profissionais de saúde no Brasil
09. Trabalho em saúde e processos de negociação
10. Desprecarização das relações de trabalho no SUS
11. Planos de cargos, carreira e salários no SUS: acúmulos e desafios
12. Promoção da Saúde do Trabalhador no SUS
13. Ambiência e condições de trabalho
14. Violência e trabalho em saúde
15. Educação na saúde, formação e produção de conhecimento
16. O trabalho no Ministério da Saúde – espaços de cogestão
17. Racismo e violência institucional no SUS
18. Trabalho em saúde em contexto de interculturalidade e etinicidade – a saúde indígena, as populações ribeirinhas, os quilombolas, os povos do campo e da floresta e as  comunidades “pacificadas”