Profissionais da atenção básica à saúde revelam insatisfação e queixas


10votos

Profissionais da atenção básica à saúde revelam insatisfação e queixas

Ricardo Teixeira is offline

Conforme matéria assinada por Fernanda Marques na Agência Fiocruz de Notícias: "Pesquisa feita nas regiões Nordeste e Sul contribuiu para o conhecimento das condições de trabalho e saúde de profissionais que atuam na atenção básica à saúde. Foram entrevistados quase 5 mil trabalhadores, como médicos, enfermeiros, agentes comunitários de saúde, auxiliares e técnicos de enfermagem, entre outros. Divulgados pela revista Cadernos de Saúde Pública da Fiocruz, os resultados revelaram profissionais que consideravam suas condições de trabalho inadequadas e apresentavam diversas queixas de saúde. De acordo com os autores da pesquisa, essa insatisfação requer atenção, pois ela pode comprometer a qualidade do cuidado de saúde oferecido à população."

Leia mais clicando aqui: www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm

 12 COMENTÁRIOS

Emilia Alves de Sousa is offline

Fazendo uma busca sobre os posts que abordam a saúde do trabalhador neste espaço, encontrei este post do Ricardo Teixeira (Coordenador da RHS) que faz referência a uma interessante pesquisa feita nas regiões Nordeste e Sul sobre as condições de trabalho e saúde de profissionais que atuam na atenção básica à saúde. Como a questão, pela sua importância, está sempre em foco, trago o post de volta para às conversas ativas.

Uma boa leitura!
Emília

ericalcm is offline

Olá pessoal,

Já me apresentei mais diretamente para alguns e postei a minha apresentação na rede para todos os integrantes da RHS.

Bem, esta discussão de vocês é a inquietação que trago no meu projeto para a minha dissertação de mestrado intitulado "A dor e a delícia de ser trabalhador: um estudo etnográfico digital sobre o trabalho na atenção básica na Rede HumanizaSUS". 

Tinha pensado como metodologia para inserção aqui na rede, a seleção dos posts do ano de 2012 que tivessem relação com o meu tema e uma conversa com os autores e pessoas que participaram da discussão. 

Mas, como tem sido tudo desde que escolhi este espaço como meu campo de pesquisa, a cada leitura novas possibilidades se apresentam e aqui estou eu conversando com vocês sobre um post de 2008 (minha orientadora vai sem dúvida dizer, olha o foco Erica, olha o foco - rsrs!). 

Estou no momento, concluindo uma revisão de literatura sobre um análise do trabalho na atenção básica na perspectiva dos trabalhadores e o que vem me deixando surpresa é que, em grande parte dos estudos, um mesmo tema causa dores e delícias nos trabalhadores.

A possibilidade de trabalhar em algo que possibilita ajudar pessoas que precisam, comunidades carentes, além do vínculo que produzem com a comunidade tem aparecido como fator de satisfação entre trabalhadores. Mas, ao mesmo tempo relatam ser essa proximidade fator de desmotivação, pela sensação de incapacidade de dar resposta às necessidades de vida destas pessoas e também pelas poucas ferramentas que possuem para ajudar nestes encontros.

É isso, não resisti em passar aqui e deixar este relato.

Abraços! 

patrinutri is offline

 Pungente não é a dor
que se sente;
mas a não sentida,
que por ser estranha
é sempre a mais
temida.
 

JJ Leandro

(site Overmundo)

 

Digo que concordo com Leandro, é importante evidenciar nossas dores, não para expor nossas feridas, mas para coletivamente buscarmos a cura!

Patrícia S. C. Silva

Blumenau SC 

 

Últimos posts promovidos


gustavonunesoliveira is offline
14votos

Marcus Matraga e as nossas lutas! Luto e Homenagem!

Hoje soube logo no começo da tarde, através de nota do Movimento Nacional de Luta Antimanicomial veiculada pelo Facebook da tragédia ocorrida no município de Jaguaripe. O senhor barbudo que andava se metendo em conflitos entre Fazendeiros e Indígenas foi sequestrado e assassinado esta noite de 4/02/2016. O nome dele de nascença é Marcus Vinicius de Oliveira Silva, mas nós o conhecemos com o nome de Marcus Matraga, do movimento de Luta Anti Manicomial.

Últimos posts comentados


gustavonunesoliveira is offline
14votos

Marcus Matraga e as nossas lutas! Luto e Homenagem!

Hoje soube logo no começo da tarde, através de nota do Movimento Nacional de Luta Antimanicomial veiculada pelo Facebook da tragédia ocorrida no município de Jaguaripe. O senhor barbudo que andava se metendo em conflitos entre Fazendeiros e Indígenas foi sequestrado e assassinado esta noite de 4/02/2016. O nome dele de nascença é Marcus Vinicius de Oliveira Silva, mas nós o conhecemos com o nome de Marcus Matraga, do movimento de Luta Anti Manicomial.