Maternidade Dona Evangelina Rosa lança folder Acolhimento com Classificação de Risco


13votos

Maternidade Dona Evangelina Rosa lança folder Acolhimento com Classificação de Risco

Anônimo is offline

 

Maternidade Dona Evangelina Rosa lança folder Acolhimento com Classificação de Risco
 
                               A Maternidade Dona Evangelina Rosa estar colocando à disposição dos funcionários, usuárias e a população o folder Acolhimento com Classificação de Risco, o objetivo dessa ação é informar àpopulação e ao público interno sobre o novo processo de trabalho nas nossas portas de entrada, admissão e recepção. E as ações não param por ai,  estamos levando o dispositivo Acolhimento para todos os setores da instituição, pois o acolhimento se dá desde a entrada até a saída da usuária.
  Autor : Lourival Oliveira
                                              
IMPLANTAÇÃO DO ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO NA MATERNIDADE EVAGELINA ROSA
 
A Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) implantou no setor de admissão desde junho de 2009 um novo tipo de atendimento criado para prestar uma atenção de qualidade à usuária de acordo com os princípios da Política Nacional de Humanização proposta pelo Ministério da Saúde:
“O ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO” (ACCR)
 
O QUE SIGNIFICA ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO?
 
Humanizar o atendimento e classificar, as queixas das mulheres que buscam os serviços de urgência/ emergência da MDER, visando identificar as que necessitam de atendimento mediato ou imediato.
 
COMO DEVE SER O ACCR?
 
Acolhimento imediato da mulher, Priorizando o atendimento de acordo com critérios clínicos e não por ordem de chegada. Considerando-se os fatores técnicos científicos.
Oferta de ambiente em que paciente e acompanhante sintam-se confortáveis e acolhidos enquanto esperam atendimento.
Participação ativa de todos os profissionais envolvidos com a assistência.
QUEM FAZ?
Oferta de assistência por equipe multidisciplinar (medicina, enfermagem e, serviço social, profissionais da portaria/ recepção estagiários).
Seleção preliminar realizada pelo técnico de enfermagem.
Utilização do instrumento de ACCR por enfermeiro, favorecendo um atendimento individualizado e ágil;
 
A QUEM SE DESTINA?
 
Mulheres no ciclo gravídico puerperal do sistema de saúde da rede SUS no município de Teresina, e de outros municipios vizinhos.
 
COMO SE APLICA?
Os profissionais de saúde que prestarem atendimento às usuárias e seus acompanhantes, nos consultórios de ACCR deverão estar preparados para a realização desta prática, de acordo com as condutas do fluxograma a seguir:
 
ATENDIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO
 

Chegada da Gestante

Sala de Acolhimento com Classificação de Risco
 
2º Grupo → Prioridade I
URGENTE
Atender em até 20min e encaminhar para consulta médica priorizada.
3º Grupo → Prioridade II
POUCO URGENTE
Atendida por Enfermeira em até 120min e encaminhar para consulta médica se necessário
4º Grupo → Prioridade IV
NÃO URGENTE
Atendida por Enfermeira em até 4h e informar a possibilidade de encaminhar para Atenção Básica (UBS)
1º Grupo → Prioridade Máxima
EMERGÊNCIA
Atendimento imediato. Encaminhar diretamente para o Médico.
 
 
PROMOÇÃO:
 
SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE (SESAPI) - GOVERNO DO PIAUÍ - MINISTÉRIO DA SAÚDE
         
 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES
E ENFERMEIROS OBSTETRAS - ABENFO-PIAUI
 
APOIO:
 
MATERNIDADE DONA EVANGELINA ROSA
 
 DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
 
ORGANIZADORAS:
 
EQUIPE DE ENFERMEIRAS
OBSTETRAS DO CENTRO DE PARTO NORMAL
 
CÃMARA TECNICA DA MDER

 4 COMENTÁRIOS

patrinutri is offline

Queridos amigos se desejarem podem incluir o folder no post como anexo. É só clicar em editar e anexar.

Posso ajudar se for o caso, enviem para mim por email que altero para vocês.

Parabéns pelo maravilhoso trabalho.

Bjs Patrícia S. C. Silva

Editora da RedeHUmanizasus
 

regina tanaka is offline

Pessoal,

Parabéns pela iniciativa. Sou enfermeira obstétrica do Pronto atendimento da  Maternidade do Hospital de Clínicas da Univesidade Federal do Paraná e apoiadora da PNH do Estado do Paraná. Estamos em processo de implantação do Acolhimento com Classificação de Risco em Obstetrícia e Ginecologia no Hospital de Clínicas, estamos na fase da sensibilização a todos os trabalhadores. Gostaria se saber se vocês poderiam me enviar o protocolo de atendimento das gestantes para que possa me basear  para efetivar a nossa implantação

Um grande abraço,

Regina Tanaka.

Emilia Alves de Sousa is offline

Oi pessoal da Câmara Técnica da MDER,

Que dinamicidade essa de vocês! A cada dia nos supreende com uma iniciativa para a melhoria da atenção às usuárias. Belíssimo trabalho estão fazendo aí. Parabéns!!!

Um abração!!!

Emília

CARMEN CÉLIA ARAÚJO GOMES is offline

 

Olá!

Parabéns pela exposição, de forma didática,  o folder pode mostrar o fluxo de atendimento e facilitar o acesso das usuárias ao serviço.

Abraços,

Carmen Célia.

Teresina-Pi

 

 

Últimos posts promovidos


Maria Luiza Carrilho Sardenberg is offline
2votos

Oficina de Escrita e Imagem da Secão Técnica de Psicologia do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo

A Seção Técnica de Psicologia do Adulto do Hospital do Servidor Público Municipal convida para a exibição do filme TARJA BRANCA, de Cacau Rhoden, seguida de roda de conversa. A iniciativa acontece no bojo das atividades da Oficina de Escrita e Imagem que apresenta os trabalhos produzidos por pacientes durante seu tempo de funcionamento desde a década de noventa.

Últimos posts comentados


Maria Luiza Carrilho Sardenberg is offline
1votos

O SUS em fotos - promoção da saúde, produção de sentidos...

 

 

 

 

 

"SUS em Fotos: promoção da saúde, produção de sentidos, que resgata em rostos e lugares os territórios de atuação do SUS por meio do trabalho do fotógrafo Radilson Carlos Gomes da Silva, servidor federal que ao longo dos últimos dez anos trabalha no registro de imagens da saúde pública em todos os contextos: hospitalar, atenção básica e especializada em todas as regiões do País. "

Veja esta viagem ético-estético-política em: